Sunday, 17 February 2008

Voltei à Madeira




A Madeira, para quem não sabe, é muito mais do que o Funchal, muito mais do que a construção desenfreada de hotéis à beira-mar plantados. Digo «para quem não sabe», porque eu não imaginava que em 740,7 km se pudesse encontrar tanto do Portugal profundo e rural, que os contrastes entre cidade e aldeia estivessem tão próximos.

O passeio de São Vicente para Santana é muito bonito, na pontinha da encosta, paredes meias entre o mar e a escarpa da montanha. As pessoas com quem me cruzei pelo caminho, as que não eram turistas da chamada 3.ª idade, são da maior simpatia que já encontrei ao longo de vários passeios pelo país.

Mesmo sendo inverno, a temperatura é óptima, o cheiro a maresia misturado com o das flores, por todo o lado o verde... outra coisa que não consigo deixar de reparar foi a cultura das bananeiras. Por todo o lado (sim, mesmo todo o lado – até na beira da estrada) há plantações de bananeiras que podem ser dois pés a um quintal pejado delas. A imagem das hortas, com couves e feijões, batatas, na Madeira não existe. Tudo o que é terreno cultivável é mesmo destinado a este fruto. E como foi bom sentir o sabor de infância. Será que é assim tão difícil comprar banana boas/nacionais em Lisboa?

Um senão: aterrar e descolar daquela ilha pode tornar-se um acontecimento muito angustiante, especialmente em dias de tempestade. De qualquer forma, recomenda-se.

8 comments:

aluno X said...

Obrigada pela descrição.
Fica-se com vontade de visitar e conhecer.

Das nossas ilhas só conheço as do outro arquipélago e também fiquei fascinada por elas.

Somos um país de enorme riqueza paisagística.

fili said...

eh mari, assim convenceste-me um bocadinho a ir lá. mas só pelas bananeiras, é claro!!!

mari said...

obrigada pelo feedback. a Madeira só tem um senão, que é mesmo a pista e ir de barco está totalmente fora de questão.

Mantra said...

Concordo plenamente, as duas ultimas vezes que lá estive tive a oportunidade de testemunhar isso na companhia de quem mais gosto ;)

Beijinhos, Mantra

mari said...

:)

Filipa said...

Ir de barco está fora de questão???
Devo-te dizer que é tão ou mais seguro que o transporte alternativo. ;))

Bjs
Fi

Catarina said...

Sou da madeira, e sinto me orgulhosa de ler o testemunho de alguem que ca veio e gostou (: Adoro viver aqui, adoro as pessoas, o clima, tudo. Claro que nem tudo é perfeito mas em nenhum outro local o é. Beijinhos, Catarina

Paulo said...

A descrição apenas diz uma parte de nós como ilheus. Temos de tudo,boas pessoas e más, mas acima de tudo temos gratidão.
Sou madeirense de alma, português de coração.
Um abraço